Benditas Palavras Bem Ditas: Fim

quarta-feira, agosto 20

Fim






Miamo Jolene
 


 

 
Não consigo sentir arrependimento ou algum tipo de remorso quando deixo de gostar. É como se o lugar quente desse espaço ao vazio, com baixa temperatura. É como se fosse um botão, que vem rodando até chegar ao final e dar um click! Após esse "barulho" não tem volta... O afeto desliga. O sentimento falece. A leveza nasce. Porque o que/quem não tem que ser, vai sozinho.

LêF.



 


15 comentários:

Gisa disse...

Entendo o "clic"! E como...
Um grande bj

cleber eldridge disse...

É por isso que muitos dizem que ninguém precisa de ninguém para ser feliz, mas ajuda.

DANCIN' OF DAYS
http://dancinofdays.blogspot.com.br/

Vanessa disse...

Porque o que para uns é o fim, para outros é um (re)começo. O tal "click" que desliga o afeto é o mesmo que liga a paz interior.

Lê Fernand's disse...

vanessa,
exatamente! esse click leva/manda embora quem não acrescenta, quem não faz parte. ;)

bem vinda.






cleber,
creio que os outros complementam nossa felicidade, mas os que não fazem isso, vão embora naturalmente. algo acontece para nos decepcionarmos, para virarmos a página sem aquele personagem... certo que alguns precisam ganhar um cartão vermelho pra isso. rsrs

bem vindo! :)

Lê Fernand's disse...

gisa, num é?! todo mundo um dia já se relacionou - amor/amizade - com um zero à esquerda... mas a vida é tão maravilhosa que naturalmente o click acontece!

um bj, querida.

Zuza Zapata disse...

Perfeito! :*

Liza Leal disse...

Coisas que perdem completamente a liga. É por aí... rs


Bjk e luz
L.L.

JuliaF disse...

Decidida desde sempre, mulher coração.


Beijos, Julia Foz*

Branca disse...

Tudo tem seu tempo de ser/acontecer.
Assim também é o gostar.
Bj... :)

Bbel disse...

E quando é o inverso?
Já tive dificuldades em "deixar ir", mas depois de aprender com um bichinho de estimação sobre esta lição, agora parece que flui tão espontaneamente, que nem sei se virei uma pedra ou, simplesmente, amadureci. Claro que prefiro pensar que sou a segunda opção.

E sobre o bichinho de estimação, que cismava em fugir, um dia deixei com ele a escolha e que eu não iria buscar mais, ficou.
Era, e continua sendo, um bichinho mesmo!

Cheiros meus para ti,
Bel

Bia Hain disse...

Lê, nesse ponto somos bem parecidas. Quando gosto faço tudo, tudo o que posso para demonstrar esse amor, mas se o sentimento acaba, é como se uma linha imaginária houvesse sido ultrapassada e não tive como voltar atrás. Espero não passar mais por isso. Um abraço!

Carla Soares disse...

É bem assim. Quando acaba não tem volta. Adorei! :D
Bjos

Graça Pires disse...

O importante é ser feliz...
Beijo.

Carlos Henrique disse...

Cada qual com o seu cemitério!

Carlos Henrique disse...

Cada qual com o seu cemitério!