Benditas Palavras Bem Ditas: Lacaniana

quarta-feira, abril 30

Lacaniana






Para minha Gabriela






Ofra Amit

 



 
 
Ausência não é quando não estou lá (ou em alguém).
Ausência é quando lá (ou alguém) não está em mim.

 
 LêF.






_______________________________________________

Simples. Racional. Como Lacan propôs. Embora essa lógica caia por terra todas as vezes em que sentimos prazer e alegria por sermos independentes do outro. E também quando esses sentimentos viram do avesso, apertam aqui dentro e queremos o outro bem pertinho da gente.

 
 
 

12 comentários:

Luís Gustavo Brito Dias disse...

... e por que não pode ser simples, mas transcendental, como propôs Jung?

Lê Fernand's disse...

oi, luis. gosto dessa independência do outro. por exemplo, no caso de um rompimento (amor, amizade, etc), o outro não estar em mim encerra um ciclo, é como passar a bola e deixá-lo se decidir com a minha ausência... embora racionalidade não seja característica de uma mulher. :)

bem vindo.

Mª Fernanda Probst disse...

Quanto mais perto, mais dentro.

Flá Costa * disse...

uau! tantas verdades em tão pouco.

mz disse...

A linguagem da saudade pode ser extremamente subtil ou extraordinariamente efusiva.

Cisma ♥ disse...

lindo. nem sei o que dizer. tudo tão verdade! :/
enfim...olha, já te respondi no último post. Desculpa a demora!
Beijinho

Carlos Henrique disse...

A sensibilidade quase sempre supera a razão. Às vezes isso é maravilhoso, no faz mais humanos.



Gostei,Lê.
Bj do C.H.

Dani disse...

O outro não é metade, pois somos inteiros, o outro é adição.

Beijos

Lê Fernand's disse...

oi, dani. isso mesmo, concordo plenamente... embora esse não seja o assunto. bem vinda. bj. :)





ch, verdade... às vezes! rsrs

Lê Fernand's disse...

cisma, nada... venha sempre que quiser! bj.






mz, sem mais a adicionar! ;)

Lê Fernand's disse...

flá, num é? rsrs






mª fernanda, dependendo de quem seja e da circunstância... bem vinda. rsrs

BRASIL BLOG disse...

Pperfeito !!!