Benditas Palavras Bem Ditas: Já confessei.

segunda-feira, março 28

Já confessei.







via web



(...)

Indagado sobre seus escritos, não titubeou:

Nunca ousei ser inocente, do tipo que quer um lugar no céu, a viagem até lá deve ser muito longa e certamente perderia-me pelo caminho, ao menos para tomar um trago. Inocência é um compromisso que requer disciplina e olhos fechados, limita e é carrasca. Não tenho culpa se vim ao mundo com mais olhos do que deveria, todos muito abertos, os de dentro e de fora, dispostos e dados ao que desperta meu desejo e curiosidade. Com personagens inventados, relato cada sílaba dos meus crimes, vícios e faltas, antes que alguém os descubra reais e queira me julgar, porque condenado já estou. Eu mesmo o fiz e isso não é nada penoso, gosto, sou mundano.

Será tempo perdido e arrancarão boas gargalhadas minhas se esbravejarem ou lançarem sobre mim reprovações e disse-me-disse sobre certo e errado, já confessei tudo sem levantar suspeita alguma. Nessa hora vou ajoelhar-me e agradecer meu refinado senso de humor e a surdez parcial que a música alta está me causando.

(...)
 
 
Fernand's
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________
Trecho do conto Mea culpa.
Meu.
 
 

33 comentários:

'Lara Mello disse...

Olha, esse com certeza é de longe um dos melhores que já li por aqui.. Gostei mui! Se cuida..

Torna-te quem tu és disse...

Perfeito. Amei. Abraço.

Juliana disse...

Realmente, não escrevemos para que ninguém aprove, ás vezes, nem damos atenção ao nosso próprio consentimento. O que nos basta e alivia a mente e a alma é apenas escrever!!!

Beijos

Gabriela disse...

Texto lindo. Nunca tinha lido algo tão profundo sobre inocência. Achei até um pouco engraçado quando você escreveu: "Não tenho culpa se vim ao mundo com mais olhos do que deveria, todos muito abertos".
Você escreve muito, muito bem.
Um beijo.

Poeta da Colina disse...

O julgamento é diário, mas a palavra não setencia.

Não faço questão que o mar apague os passos da areia.

Cris de Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dave disse...

Realmente ninguém tem culpa de ter vindo ao mundo assim. Ainda querem que sejamos menos desconfiados e mais crentes no ser humano, quando na verdade sabemos que de inocente ninguém tem... Nada!

Beijo.

Cris de Souza disse...

eu me absolvo!

beijo.

Umáyra disse...

Condenadas já estamos!


Ácido e sutil ao mesmo tempo, Lê, como só os melhores conseguem. Muito bom!



Beeeijo.

Carolda disse...

Pois eu vivo me confessando sem levantar suspeitas. Me identifiquei no geral.

um beijo

Mônica disse...

Este texto foi feito pór uma pessoa muito bacana. Vou voltar mais vezes.
Um grande abraço
com carinho Monica

Maria Paula Alvim disse...

Beu curiosidade de conhecer o conto todo. Muito bom.

Teofilo Ottoni disse...

Quem? Quem pode julgar o que é certo ou errado a não ser a nossa propria consciencia?
A quem deveriamos explicações ou justificativas desde que não agredimos, ofendemos ou lastimamos ao proximo?
A quem cabe julgar?
Como diz o nome do belíssimo texto: Mea Culpa.

Beijos,
Teo

Jão disse...

Me declaro culpado e ate me sinto bem assim. Melhor que ficar com o falso moralismo de ser um bom homem, tendo a conciência de que sou homem. Sou do mundo, vivo o mundo e todos os prazeres e desprazeres que ele nos proporciona.


Muito bom esse texto,

"Me dou bem com os inocentes, mais com os culpados me divirto mais!
(Pitty)

Beijos querida!

César Dias. disse...

Adorei Fernand's, você é de um extremo bom gosto. beijos.
http://freesante.blogspot.com/

George Dantas disse...

Olhos bem abertos costumam ser os melhores escudos contra o que vem de fora!

Bjao!!!

Adri Ferreira disse...

"...pq sou dono do meu nariz e ninguém tem nada com isso!"

Gostei!!!

Bjo!

Érica disse...

E como devemos agradecer pelo senso de humor! E quem dera toda surdez (parcial) fosse causada pela música! é privilégio de quem nasce com mais olhos,alguns corações e mente, todos bem abertos!

bjãO

Jéssica Trabuco disse...

"Não tenho culpa se vim ao mundo com mais olhos do que deveria"

É exatamente assim que me sinto. A culpa não é minha se nasci com um espírito de boêmio, de artista, de ser que não se convence com coisas tão estranhas, de querer desvendar o mundo e provar de toda a sua beleza e sabores e cores.
Muito bom seu texto, meus parabéns.

deia.s disse...

Que perfeito.
Um dos trechos que mais gostei *-*
Parabéeeeeeeeens

bjo

Valéria Sorohan disse...

Muito dirigido, conciso, enigmático. Passou-me a ideia de fugacidade.
Achei que te seguia. Mas agora sim, te sigo!

BeijooO*

J. Martins disse...

Vir ao mundo com a marca da liberdade nos olhos, nos gestos, no modo de ver a vida, na escrita que constrói a ela!

Olhos esbugalhados para desabrochar sensações.

Abraço.

Fernand's disse...

j.,
amém.





valéria,
que bom que gostou. obrigada.

Fernand's disse...

deia,
que bom que gostou!






jéssica,
talvez seja almas em excesso que tenhas dentro de ti. rsrs

Fernand's disse...

érica,
verdade.






adri,
talvez. rs

Fernand's disse...

george,
ao menos alertam! rs





césar,
obrigada, querido.

Fernand's disse...

jão,
eu tbm! \o/




teo,
os que julgam escondem-se atrás de seus dedos.

Fernand's disse...

maria,
talvez um dia... =)





mônica,
obrigada, querida.
seja bem vinda.

Fernand's disse...

carolda,
isso é uma arte. rs






umáyra,
ainda bem! rs
obrigada, gatinha.

Fernand's disse...

cris,
eu tbm! rs






dave,
só os que acreditam nisso. rsrs

Fernand's disse...

poeta,
nem eu.





obrigada, gabriela,
seja bem vinda.

Fernand's disse...

juliana,
há porquês atrás do meu escrever.






torna-te,
obrigada.

Fernand's disse...

lara,
que bom que gostou.