Benditas Palavras Bem Ditas: Quanto tempo, hein, Poetinha?

terça-feira, agosto 17

Quanto tempo, hein, Poetinha?









via web







Há 30 anos Vinícius de Moraes partiu. Que ele foi um dos maiores poetas e compositores brasileiros todo mundo sabe e reconhece, o que muita gente desconhece ou não lembra é que ele foi diplomata. Ontem, em homenagem póstuma realizada pelo Itamaraty, o Poetinha foi reconhecido Embaixador.

Como um acerto de contas, o governo reviu uma injustiça histórica: Vinícius foi expulso dos quadros do Itamaraty em 1960, pela ditadura militar (1964 – 1985), com base no Ato Institucional nº 5 (AI 5), que decretava o desligamento de “bêbados, homossexuais e vagabundos”. O presidente Luís Inácio Lula da Silva considerou a aposentadoria prematura do poeta uma “aberração” e afirmou que é preciso valorizar os “heróis” ao invés de “se preocupar” com quem praticou torturas e assassinatos durante a ditadura. Segundo a imprensa, a cerimônia foi em clima de bossa nova, teve recital, Vinícius interpretado pela filha Giorgiana, pela neta Mariana e por Miúcha.

O curioso é que essa homenagem post mortem foi um projeto de lei que ficou na gaveta do Ministério do Planejamento durante três anos e só foi enviado ao Congresso no fim de 2009, após publicação de reportagem de O Globo sobre os bastidores da demissão sumária do poeta. De acordo com o jornal, documentos inéditos do Serviço Nacional de Informações (SNI) comprovaram que ele foi vigiado de perto por diversos órgãos de espionagem, incluindo a polícia da antiga Guanabara e o Centro de Informações da Marinha (Cenimar).

Cá entre nós, muito conveniente (para o presidente e seus correligionários) uma celebração para uma persona da magnitude de Vinícius de Moraes justamente em ano de eleição (ah, tá, coincidiu com o 30º aniversário de sua morte, claro!). Além disso, se todos os “heróis” perseguidos e torturados na ditadura militar tiverem que esperar tanto tempo para um reconhecimento ou reparação, talvez no próximo século, né, presidente? Ops, desculpe, esqueci que a Vossa Excelência nunca sabe de nada.



 Bendita diplomacia!
Fernand's
 





11 comentários:

disse...

Que lindo blogue Fernand´s! :)

E concordo sobre a escolha da data para homenagear Vinícius. Afff, a politicagem, um saco!

Parabéns pelo espaço, adorei. Pelo menos aqui não tem pitbull de asas! ahahahahahah beijo! Pê.

Júlia Petit disse...

Eu amo o poetinha. Sujeirada que fizeram com ele. Sinceramente ele não precisa desse título porra nenhuma. Esses políticos são uma corja muito suja. Vi aquele link que vc me mandou, por trás eles são umas ratazanas!



***Beijos***

Fernand's disse...

Oi, Pê!
Eles acham que todo mundo é bobo. Obrigada pelo carinho, sinta-se sempre bem vinda ao Benditas... Aqui não tem mesmoi o pitbull de asas! rsrsrs

Grande bj.







Júúú,
a gente finge que acredita. rsrs Aquele vídeo diz tudo, os caras querem voto, se vai dar certo depois, isso já não é mais com eles! Bj.

aluisio martins disse...

viva a força das tuas palavras, precisas com uma faca amolada que corta máscaras e dá vida ao que nunca morre...
parabéns
volto
abs

Teofilo Ottoni disse...

Oi! Mais um texto delicioso de se ler. E ao mesmo tempo se indignar.
Ô raça safada essa de políticos!! É asquerosa!!!
Eu tive o privilégio de conviver com o poetinha, pois ele, assim como meu pai, era diplomata de carreira. Os dois estudaram juntos e eram amigos. Tenho livros em casa autografados com textos carinhosos dele.
Era uma grande figura.
E vejo que este espaço veio para ficar, de super bom gosto. Alias, como tudo o que voce faz.
Beijos

Sentimental ♥ disse...

cansei das 'conveniências' do governo.

é engraçado como muuuuitas coisas q poderiam ter sido feitas nos 7 anos anteriores estão repentinamente acontecendo agora.

e ainda tem gente q acredita e ela é a melhor opção pro país. ô povo!

bj

menina fê disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernand's disse...

Aluísio,
viva a força das nossas! Obrigada.





Teo,
imagino o quanto ele era especial. quanto aos políticos, nada surpreendente, né?! Obrigada, querido.





Sentimental,
ehhh, muito engraçado... O pior é que é trágico também!

Sentimental ♥ disse...

é a velha história: seria cômico se não fosse trágico.
bj

Nêgo disse...

Lulálá lá pra ponte que partiu...

Fernand's disse...

Sentimental,
pois é... Um dos grandes problemas dos políticos: interesse eleitoreiro disfarçado (não tão bem) com popularidade e egocentrismo!








Nêgo,
mas ele vai deixar seguidores!