Benditas Palavras Bem Ditas: Conduzidos

sexta-feira, maio 2

Conduzidos






Catherine Campbell






O amor dança comigo 
no meio da sala,
enquanto abotoo a blusa 
para sair de manhã. 
Afasta as cadeiras 
e me toma com passos largos 
numa valsa moderna 
que já toca 
para animar o dia. 
Acho engraçado e peço 
passos mais curtos. 
Ele diz que assim é
pedido da melodia.

Eu tento conduzir o amor, 
me aperta contra o peito e, 
no balanço pra lá e pra cá, 
segura meu rosto e me beija 
com a boca aberta, 
que ri com gosto de café 
quente e forte, 
aquele que fiz bem cedinho 
antes d'ele acordar. 
Ainda rindo,
tenta arrancar minha blusa,
"assim vou me atrasar".
O amor me rodopia, 
faz graça, me amarrota, 
mas não deixa o café esfriar. 

LêF.






10 comentários:

JuliaF disse...

Caralho!!! Vi vcs dançando... Lindo!!!!!!



Beijos, Julia Foz

Gyzelle Góes disse...

Se deixar o café esfriar, o amor esfriará também. Bonita poesia!

Anônimo disse...

Apesar dos passos as vezes saírem meio tortos, ficar bem coladinho é muito delicia.

É de amor!!!

Teu Mar

Jeferson Cardoso disse...

Oi, LêF.! O amor é sagaz. Ele sabe o quanto é deplorável um café frio na boca. Blogueira, aproveito e convido para que leia e comente “THE SMITHS, O CONTO” em meu http://jefhcardoso.blogspot.com

Dentro da Bolha disse...

escrita linda, que poesia maravilhosa. esse ar de romance, amor e afeto é uma delícia. parabéns.

dentrodabolh.blogspot.com

Déborah Arruda. disse...

Que cadência maravilhosa!

Carlos Henrique disse...

A menina das metáforas... Uma dança em forma de poesia ou uma poesia em forma de dança? :P

BRASIL BLOG disse...

Como consegue sair de casa ainda ?? Risos!!!

AC Rangel disse...

Tão gostoso quanto sexo...

Hellen Hosseini disse...

Tu escreve lindamente!